N o v i d a d e s
MSP » VOCÊ SABIA ??? » A HISTÓRIA DA ORIGEM DA MADEIRA

A HISTÓRIA DA ORIGEM DA MADEIRA




origem-madeira-01É hoje opinião geral que em 1419, a mando do Glorioso Infante D.Henrique “O Navegador”, o Arquipélago da Madeira, que já era citado em 1350 no Libro del Conoscimento e representado em mapas italianos e catalães do século XIV, foi redescoberto por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, com o fim de suprir as crônicas deficiências do Reino em cereais e também para que servisse de apoio à expansão marítima de Portugal.
Assim, desde o século XV, a Madeira desempenhou um importante papel nas grandes descobertas portuguesas, tornando-se também famosas as ricas rotas comerciais que ligavam o porto do Funchal a todo o Mundo Atlântico.

origem-madeira-02

Foi também na Madeira e no Porto Santo que o mercador Cristóvão Colombo aprofundou os conhecimentos da arte de navegar e planeou a sua célebre viagem para a América.
Após o Arquipélago ser dividido pelas capitanias do Funchal, de Machico e do Porto Santo, iniciou-se em 1425 o povoamento organizado e durante algumas dezenas de anos a produção cerealífera foi um fator de riqueza e crescimento, chegando os madeirenses a explorar 150 grandes fazendas, que produziam mais de 3.000 moios de trigo, na sua maior parte exportado para o continente e para as feitorias portuguesas do litoral Sacariano e Guineense.

Todavia, a porigem-madeira-03artir dos últimos decênios do século XV, a Coroa e os dirigentes insulares passaram a dedicar-se, predominantemente, ao cultivo da cana-de-açúcar e à  exportação do “ouro branco” para toda a Europa; sendo utilizados escravos nos trabalhos dos canaviais e engenhos, trazidos das feitorias portuguesas de África.
O primeiro engenho mecânico movido a água foi inventado pelo madeirense Diogo de Teives, o que determinou um forte aumento da produção, que em 1506 chegou a  atingir as 230.000 arrobas anuais.
Este ciclo do esplendor açucareiro foi a época de maior desenvolvimento econômico e cultural da Madeira, que se tornou conhecida em todo o Mundo civilizado.origem-madeira-04
Ainda hoje os nossos museus guardam abundantes e preciosas obras artísticas desse período e os madeirenses orgulham-se do Museu de Arte Sacra do Funchal possuir  uma das mais representativas coleções mundiais de pinturas flamengas, provenientes de Bruges, Antuérpia e Malines.
Também ainda restam notáveis testemunhos arquitetônicos, tais como a Sé do Funchal a Igreja e o convento de Santa Clara, as Igrejas da Calheta, de Santa Cruz e de Machico, as capelas dos Reis Magos, da Encarnação e do Corpo Santo, bem como alguns vestígios da Alfândega Velha e janelas manuelinas guardados no Museu da Quinta dos Cruzes.

Poréorigem-madeira-05m, a partir dos últimos decênios do século XVI, a exportação do açúcar sofreu forte recessão, determinada pela quebra da produtividade dos solos,  pelas doenças que contaminaram os canaviais e sobretudo pela baixa dos preços resultantes da concorrência do açúcar produzido no Brasil, onde os  madeirenses tinham introduzido as técnicas e até mão-de-obra especializada.
Assim, durante grande parte do século XVII, o Arquipélago da Madeira sofreu uma crise econômica e social, muito embora o porto do Funchal mantivesse  o tráfego comercial para África, América e Índia e também tivesse importância a exportação de doçarias e da famosa casquinha feita a partir do limão, da  cidra e doutros frutos cristalizados numa calda de açúcar.

origem-madeira-06Em 1580 Portugal e a Madeira ficaram sobre o domínio de Castela. Todavia em 1640 foi restaurada a independência, seguida do casamento da nossa  Infante D. Catarina de Bragança com Carlos II da Inglaterra.
Foram então outorgados diversos contratos com os britânicos que favoreceram a exportação dos Vinhos Madeira para Inglaterra, Índias Ocidentais e colônias inglesas da América; e a partir dos últimos decênios do Século XVII, a Madeira conheceu outro período de crescimento econômico e cultural, sendo que o seu excelente vinho voltou a tornar a Ilha famosa em todo o Mundo.
Rapidamente a produção alcançou as 45.000 pipas, das quais eram exportadas uma média de 30.000 pipas anuais.
Esta prosperidade do chamado ciclo da vinha, refletiu-se também nas Artes e na Arquitetura.

Construíramorigem-madeira-07-se as típicas residências dos séculos XVII e XVIII, com os seus “óculos de cantaria”, varandas de ferro forjado, torre, mirantes, balcões e o lagar cocho no rés-de-chão; das quais ainda hoje abundam belos exemplares nas ruas dos Ferreiros, Bispo, Santa Maria e ainda nalgumas quintas dos subúrbios do Funchal.
Ao mesmo tempo nas Igrejas, Capelas e Solares, assistiu-se à afirmação do gosto barroco e da talha dourada, sobre o gosto flamengo e o mudejarismo, de que escolhemos como exemplo a Igreja de S. Pedro e a fascinante Igreja do Colégio edificadas no Funchal.

origem-madeira-08Todavia, a partir dos primeiros decénios do Séc. XIX, o Arquipélago da Madeira voltou a conhecer outra recessão econômica, em virtude do fim das guerras napoleônicas e a conseqüente restauração da paz na Europa, tendo-se modificado os hábitos de muitos consumidores ingleses, que passaram a preferir o xerez e os vinhos do Porto; tudo agravado pelas epidemias do oídio e da filaxera que destruíram grande parte das plantações de vinha madeirense.
Com a vitória dos ideais liberais contra o absolutismo, as novas autoridades madeirenses realizaram reformas econômicas para lutar contra a crise e encetaram a construção das maravilhosas levadas do Rabaçal, do Juncal, do Furado e da Feijã dos Vinháticos.
origem-madeira-09Com esse aumento do regadio, cresceu a produção de cereais e de outros produtos alimentares e os madeirenses voltaram a desenvolver plantações de canaviais e a incrementar a exportação do açúcar e da banana.
Ao mesmo tempo foi-se desenvolvendo a produção e exportação dos célebres bordados madeirenses e dos típicos móveis e cestos de vimes.
Finalmente a indústria do Turismo também cresceu bastante, inicialmente através do Turismo Terapêutico. De fato, a partir de meados do Séc. XIX, uma série de médicos ingleses e alemães, recomendaram a amenidade do clima madeirense, como um possível remédio para as doenças pulmonares e muitas pessoas procuravam o Arquipélago da Madeira .
Depois e já no nosso Século, com a construção do aeroporto, com o aumento do porto de abrigo e com a construção de estradas ligando todas as regiões da Madeira, desenvolveu-se o Turismo Industrial e hoje a Madeira é conhecida em todo o mundo pela diversidade das suas espantosas belezas naturais, pelo magnífico clima e sobretudo pela excelente qualidade dos serviços turísticos e da simpatia da sua população.

Verifique Também

USO DA MADEIRA NO DECORRER DA HISTÓRIA

O uso da madeira no decorrer da história: Os primatas, nossos antecessores utilizavam-se das árvores ...

Deixe uma resposta